Alimentação em Foco Menu
América Latina e Caribe cumprem compromisso de reduzir a fome pela metade, afirma FAO

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

América Latina e Caribe cumprem compromisso de reduzir a fome pela metade, afirma FAO


Os países da América Latina e do Caribe cumpriram a meta dos Objetivos do Milênio e reduziram pela metade a fome na região. Este é o resultado apresentado no relatório Panorama da Insegurança Alimentar na América Latina e Caribe 2015, lançado durante a 34ª Conferência Regional para América Latina e Caribe da Organização das Nações Unidas para a Alimentação (FAO), realizada de 29 de fevereiro a 3 de março, na Cidade do México (México).

Segundo a publicação, o crescimento econômico e o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a população mais pobre são os principais motivos da região ter alcançado os desafios. Mais de 31,7 milhões de pessoas superaram a fome na região desde 1990.

O Brasil contribuiu para cumprir a meta e saiu do Mapa da Fome, em 2014, com a redução em 82% o número de subalimentados no país. “O país tem servido de referência para os países da América Latina como gerador e articulador de esforços públicos na implementação das diversas políticas públicas exitosas sobre a redução da pobreza”, afirmou o oficial de Políticas da FAO para América Latina e Caribe, Adoniram Sanches.

Novas metas

De acordo com a FAO, a América Latina e Caribe é a única região no mundo que atingiu as duas metas de redução da fome propostas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e pela Cúpula Mundial da Alimentação.

Com base nessa conquista, os governos assumiram o compromisso de acabar com a fome no ano de 2025, cinco anos antes do proposto pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Para alcançar essa meta, os governos estão implementando grandes acordos regionais como a Iniciativa América Latina e Caribe Sem Fome e o Plano de Segurança Alimentar, Nutrição e Erradicação da Fome da Comunidade de Estados Latino-Americanos, CELAC. Muitos governos também estão implementando os próprios programas nacionais de luta contra a fome.

Cai a fome, mas aumenta a obesidade

O documento também aponta que a região, ao mesmo tempo em que atingiu avanços em relação à diminuição de pessoas em insegurança alimentar, enfrenta novos desafios: a obesidade atinge a 22% da população regional e cerca de quatro milhões de crianças. No Brasil, a Pesquisa Nacional de Saúde mostra que 57% da população está com excesso de peso e 21,3%, obesa.

Para combater a obesidade e o sobrepeso, o governo brasileiro desenvolve, em parceria com governos estaduais, prefeituras e sociedade, uma estratégia que envolve a promoção e o acesso à alimentação saudável. O primeiro passo foi dado em novembro de 2015, quando foi lançado, pela presidenta Dilma Rousseff, o Pacto Nacional para Alimentação Saudável.

Acesse todos os documentos da conferência:

http://www.fao.org/about/meetings/larc34/pt/

Com informações:

http://www4.planalto.gov.br/consea/comunicacao/noticias/2016/america-latina-e-caribe-cumprem-compromisso-de-reduzir-a-fome-pela-metade-afirma-fao

http://www.fao.org/brasil/noticias/detail-events/pt/c/385232/

 

 




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading