Alimentação em Foco Menu
Número de pessoas com diabetes nas Américas triplicou desde 1980

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Número de pessoas com diabetes nas Américas triplicou desde 1980


Mais de 16 milhões de brasileiros adultos (8,1%) sofrem de diabetes e a doença mata 72 mil pessoas por ano no Brasil, revela um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado nessa quarta-feira.

Publicado em razão do Dia Mundial da Saúde, a celebrado nesta quinta-feira, 7 de abril, com o lema “Vencer a Diabetes”, o relatório conclui que 422 milhões de adultos em todo o mundo viviam com diabetes em 2014, quatro vezes mais do que em 1980.

No mesmo período, a prevalência da doença quase duplicou de 4,7% para 8,5% da população adulta, o que reflete um aumento dos fatores de risco associados, como o excesso de peso, a obesidade e a inatividade física.

“O diabetes está aumentando. Já não é uma doença de países predominantemente ricos e a prevalência cresce constantemente em toda parte, principalmente nos países de rendimento médio”, afirma a diretora-geral da OMS no prefácio do relatório.

No Brasil, a prevalência é de 8,1%, ligeiramente abaixo da média mundial, e é maior nas mulheres (8,8%) do que nos homens (7,4%).

Já o excesso de peso afeta 54,2% dos brasileiros, a obesidade 20,1% e a inatividade física 27,2. A diabetes provoca a morte de 72.200 brasileiros com mais de 30 anos e representa 6% de todas as mortes. O excesso de glucose no sangue é responsável por mais 106.600 mortes por ano no Brasil. A OMS estima que em 2030 o diabetes seja a sétima maior causa de morte.

O diabetes é uma doença crônica e grave que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente (diabetes tipo 1) ou quando o corpo não consegue usar eficazmente a insulina que produz (diabetes tipo 2).

Entre as complicações associadas ao diabetes estão o ataque cardíaco, o acidente vascular cerebral, a falência renal, a amputação de pernas, a perda de visão e os danos neurológicos.

A prevenção, lembra a organização, passa por políticas que abranjam toda a população e que contribuam para a melhoria da saúde, como fazer exercício regular, ter alimentação saudável, evitar fumar e controlar a tensão arterial e as gorduras no sangue.

 

Com informações: OMS Brasil e Agência Brasil




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading