Alimentação em Foco Menu
Como manter a boa alimentação das crianças durante a quarentena?

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Como manter a boa alimentação das crianças durante a quarentena?


Cuidar da saúde é fundamental, mas em tempos de isolamento social, como incentivar as crianças a manter os hábitos mesmo passando o dia todo em casa?

Com o isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus, as famílias viram suas rotinas virarem de pernas para o ar. Escolas, clubes, parques, creches, entre outros, interromperam suas atividades obrigando as crianças a ficarem em casa.

Desta forma, as famílias precisaram se adaptar repentinamente a uma nova rotina de trabalho, estudos, higiene, lazer e alimentação.

Um dos pontos mais importantes para criar uma nova rotina é começar pela reestruturação da alimentação, pois os horários das refeições ajudam a fatiar o tempo, criando períodos que podem ser destinados a cada atividade.

A rotina equilibrada facilita a organização familiar e consequentemente a adaptação de todos ao confinamento, cuidando também da alimentação das crianças nesse período.

Como absorver uma nova rotina e manter a alimentação das crianças equilibrada?

Em casa o dia todo as crianças sentem-se em férias, momentos em que regras alimentares e horários são quebrados, com isso lutam para impor seus gostos pessoais que, em geral, não são os mais saudáveis.

As crianças exigem muita determinação dos pais para vencer as vontades delas e oferecerem alimentos que irão auxiliar no seu bom desenvolvimento.

Além disso, para evitar a circulação nas ruas, as famílias compactaram suas idas aos mercados e hortifrútis, em menos vezes na semana.

Com isso, os produtos com prazo de validade maior muitas vezes são escolhidos em detrimento dos perecíveis como frutas, verduras e legumes, o que compromete o equilíbrio da boa alimentação.

Para ajudar nesses entraves, preparamos abaixo algumas dicas que podem ajudar na organização das refeições em casa, durante o período de isolamento social. São elas:

Organização

Faça uma lista em família com o cardápio da semana. Procure equilibrar todos os grupos de alimentos recomendados na pirâmide alimentar. Por se sentirem envolvidas com o processo da alimentação em casa, a adesão das crianças costuma ser maior.

Horários

Distantes da rotina, é comum que as famílias relaxem nos horários das refeições e com isso, prejudique a boa alimentação.

Converse com sua família e estipule horários para o café da manhã, almoço, lanche e jantar. Seguindo essa rotina, fica mais difícil as crianças quererem comer fora de hora e “estragarem” a refeição principal.

Dispositivos eletrônicos

Assistir televisão ou levar algum dispositivo eletrônico para a mesa na hora da refeição, não é recomendado. A criança não presta atenção no que está comendo e perde a oportunidade de experimentar algo novo, ter auto regulação na comida e se tornar um comedor consciente.

Conexão com a família

Se possível, faça as refeições com a família toda reunida ao menos uma vez por dia, além de ser um hábito social prazeroso e acolhedor, as crianças têm a chance de aprender novos hábitos alimentares através do exemplo dos pais.

Resgate receitas novas

Aquele prato que a avó costumava fazer, uma receita diferente passada pela amiga, uma nova maneira de cozinhar o mesmo alimento, todos esses exemplos costumam interessar as crianças que são sempre ávidas por novidades.

Pratos divertidos

Sabe aqueles pratos que formam rostos ou objetos divertidos com os alimentos? São um ótimo atrativo para fazer as crianças experimentarem novos alimentos. Invista em receitas assim com os alimentos que deseja que as crianças passem a consumir.

Envolva as crianças

Envolver as crianças no preparo das refeições é uma excelente oportunidade de incentivá-las a comer alimentos mais saudáveis e nutritivos. Além disso, a memória afetiva construída em família em momentos como esse, contribuem para o seu desenvolvimento emocional saudável.

Sempre à disposição

Para os momentos de fome entre as refeições deixe, antecipadamente, frutas ou legumes descascados, fatiados ou cortados na geladeira. Com tanta praticidade, é mais provável que a criança opte por esses alimentos no lugar de doces.

Água

É muito importante que a criança (e os adultos também) se mantenham hidratados para ter uma boa saúde. Sempre que for beber água, ofereça para a criança.

Mercado

Evite levar as crianças ao mercado, além de não ser recomendado por conta da pandemia, os adultos conseguem ter mais liberdade em escolher os alimentos que irão comprar.

Leia também: Covid-19: saiba como proteger nossos alimentos desse vírus

Porções

Quando a criança for comer algum salgadinho ou biscoito, divida-os em pequenas porções e coloque em um pote para a criança. Sem acesso ao pacote inteiro, fica mais fácil garantir que a criança não irá comer em excesso.

Manter uma alimentação saudável das crianças é muito importante para fortalecer o sistema imunológico, além de diminuir o risco de obesidade infantil, uma vez que confinadas em casa, as crianças não estão praticando muita atividade física.

Vale ressaltar aqui, que nenhum alimento precisa ser proibido, basta manter o equilíbrio.

A Pirâmide Alimentar preparada pelo Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria indica o grupo de alimentos e número de porções diárias de acordo com a faixa etária da criança.

Quanto mais colorido o prato, mais equilibrado ele está.

Informe-se mais sobre a boa alimentação através do Guia Alimentar Para a População Brasileira, do Ministério da Saúde.

Coloque em prática nossas dicas e aproveite para criar bons hábitos no período de isolamento social.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading