Alimentação em Foco Menu
Alimentos típicos de festa junina e julina: veja os benefícios

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Alimentos típicos de festa junina e julina: veja os benefícios


Saiba como consumir bem cada prato das festas junina e julina sem pesar na sua consciência e nem na sua saúde

As comemorações do que conhecemos hoje por “Festa Junina” ou “Festa Julina” tiveram início antes mesmo da era Cristã, centenas de anos atrás. Muitos povos na antiguidade realizavam as festas para comemorar o início da colheita e pedir fartura para as próximas.

Essas comemorações foram unificadas a partir do momento em que o catolicismo se tornou a principal religião da Europa. A Igreja Católica cristianizou a data em homenagem aos três santos nascidos no mês: São João, Santo Antônio e São Pedro.

O curioso é que aqui no Brasil antes mesmo da chegada dos portugueses, os indígenas também faziam rituais importantes em junho com celebrações ligadas a agricultura, danças típicas, cantos e muita comida.

Populares no século XVI, as festas juninas europeias eram regadas a alimentos à base de trigo e outros cereais colhidos na estação mas, quando foram trazidas ao Brasil, os portugueses precisaram adaptar as receitas com ingredientes colhidos no período do inverno brasileiro.

Um desses alimentos é justamente o milho, que com a ajuda das receitas das culinárias indígenas e africanas se tornou o ingrediente principal dos pratos mais famosos das festas juninas brasileiras, como canjica, pamonha, curau, pipoca, bolo de milho entre outros.

Hoje em dia, a variedade de quitutes de festas junina e julina são grande e podem mudar de região para região do país, mas, todas elas têm algo em comum: são pratos tão deliciosos que dão água na boca só de pensar.

Mas será que todos esses alimentos são vilões para nossa saúde?

Separamos abaixo uma lista com alimentos típicos e seus principais benefícios e riscos.

Pipoca

Feita através do grão do milho, a pipoca é um dos quitutes mais saudáveis, pois a sua casca é rica em fibras ajudando no funcionamento do intestino e causando sensação de saciedade.

Durante o processo de industrialização, o milho não perde a sua casca onde fica a maior parte das suas fibras e nutrientes. A pipoca contém vitamina A e C, potássio e ferro.

Além disso, a pipoca contém doses altas de polifenóis, que são antioxidantes que protegem as células do nosso organismo dos danos causados pelos radicais livres e de luteína e a zeaxantina, potentes antioxidantes que oferecem inúmeros benefícios para a saúde, principalmente a dos olhos.

Pinhão

Rico em amido, contém também vitaminas do complexo B e vitamina C, cálcio, fósforo, fibras e proteínas.

O pinhão também possui ômega 6 e ômega 9 e por ser fonte de potássio auxilia o controle da pressão arterial. O seu preparo é feito somente com água e sal, o que garante que o consumo do alimento seja mais saudável.

Arroz doce

Feito com três ingredientes básicos (arroz, leite e açúcar) é um doce rico em carboidratos que fornecem energia ao organismo, além de nutrientes como, vitaminas A, B12, D, cálcio, fósforo, proteínas e magnésio, presentes no leite e que aumentam a resistência óssea.

O arroz doce também pode trazer os ingredientes cravo e canela, que diminuem o índice glicêmico do organismo ao consumir o açúcar. O consumo do arroz doce deve ser moderado por conta das altas doses de açúcar e alto teor calórico.

Milho cozido

O milho é rico em carboidratos, fonte de fibras, contém B1, B2, além de ter minerais que contribuem para a saúde óssea e vitamina E, de ação antioxidante, que combate os radicais livres, prevenindo contra câncer e retardando o envelhecimento.

Portanto, trata-se de um alimento muito saudável e bem aceito pelo público infantil também.

Amendoim

O amendoim é rico em gorduras poli-insaturadas que auxiliam no controle e tratamento do colesterol e triglicérides.

É também fonte de vitaminas do complexo B, potássio, cálcio e ferro e de proteínas e antioxidantes como a vitamina E, o zinco, o fósforo e o manganês que previnem doenças cardíacas e retardam o envelhecimento precoce da pele.

No entanto, o amendoim possui alto teor calórico e por isso seu consumo deve ser controlado. É indicado consumir o amendoim torrado e com pouco sal.

Maçã do amor

A maçã, sem o açúcar, ajuda a controlar o diabetes e o colesterol, melhora o funcionamento intestinal e é indicada para quem deseja emagrecer, pois é rica em fibras e provoca a saciedade.

Já o doce maçã do amor é um alimento muito calórico devido ao excesso de açúcar em sua cobertura, seu consumo deve ser moderado.

Batata doce

A batata doce costuma ser servida assada em quermesses e tem um índice glicêmico baixo, isso significa que ela eleva lentamente a taxa de açúcar no sangue e, assim, libera pouca insulina (hormônio que está relacionado ao acúmulo de gordura corporal).

A batata doce ainda é rica em vitamina C e betacaroteno, antioxidantes que previnem o envelhecimento das células e diversos tipos de câncer.

Doce de abóbora

A abóbora cozida possui boas quantidades de vitaminas antioxidantes, como a vitamina C e E, além do betacaroteno. Estudos mostram que seu consumo ajuda a diminuir o risco de câncer, doenças do coração e derrame.

Além disso, contêm carotenóides, substâncias que se convertem em vitamina A no nosso organismo, protegendo as células dos danos oxidativos e, consequentemente, reduzindo o risco de desenvolvimento de algumas doenças crônicas.

No entanto, apesar de apresentar propriedades nutritivas, o doce de abóbora é feito com grande quantidade de açúcar e por isso, deve ser consumido com moderação.

Vinho quente

Feito à base de vinho tinto, auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares por possuir flavonoides e ação antioxidante.

O vinho também aumenta o colesterol HDL, o popularmente chamado de colesterol bom, e pode diminuir os níveis de açúcar no sangue, além de reduzir a pressão arterial. No entanto, por conta do seu teor alcoólico, também deve ser consumido moderadamente.

Mandioca

Cozida, assada ou como ingrediente de outro prato, a mandioca é um alimento bastante presente nas festas juninas e julinas também. Ela é fonte de vitaminas do complexo B e de potássio.

Além disso, a macaxeira, como também é conhecida, disponibiliza para os consumidores altos níveis de fibras e amidos, promovendo saciedade no organismo e prolongando o sentimento de fome.

Agora que você já sabe os benefícios dos principais pratos típicos, que tal conhecer receitas de festas juninas e julinas? É só colocar seu traje típico e preparar algumas delícias para a família.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading