Alimentação em Foco Menu
Compostagem: o que é e como fazer?

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Compostagem: o que é e como fazer?


Você sabia que o parte do resíduo da sua casa pode virar um excelente adubo para as plantas? Saiba mais sobre a compostagem

A compostagem, também conhecida como reciclagem do lixo orgânico, é a transformação deste resíduo, tais  como restos de frutas e verduras, em um adubo natural e muito rico para as plantas.

Esse adubo pode ser usado em jardins, hortas, pomares ou vasos e substitui a utilização de produtos químicos porque, eles suprem todas as necessidades de nutrientes das plantas.

Como acontece a compostagem

O processo acontece naturalmente onde micro-organismos, como fungos e bactérias, e em alguns casos, as próprias minhocas, são responsáveis pela degradação da matéria orgânica. O resultado dessa decomposição é chamado de húmus, um adubo natural muito fértil.

Realizar a compostagem em casa é uma ótima escolha para reaproveitar o resíduo, reduzir gastos com adubos químicos, melhorar a saúde das plantas e ainda contribuir com o meio ambiente uma vez que reduz a quantidade de lixo encaminhado para os já sobrecarregados aterros sanitários.

Existem algumas regras que devem ser respeitadas ao iniciar uma compostagem doméstica. Vamos explicar detalhadamente a seguir.

Como fazer a compostagem?

Em primeiro lugar, você vai precisar de uma composteira, o recipiente que será utilizado para receber e guardar o resíduo orgânico e onde ele será transformado em húmus.

Escolha um local arejado, livre de chuva, vento e sol para colocar sua composteira.

A composteira consiste em três recipientes plásticos, empilhados e cobertos na superfície.

O tamanho da composteira vai depender do espaço que você dispõe para produzir a compostagem na sua casa. Você pode adquirir uma composteira em lojas de produtos para jardinagem ou criar a sua.

Para fazer sua própria composteira você vai precisar de:

  • Duas caixas plásticas de cor escura com furos na sua base
  • Uma caixa plástica de cor escura com tampa para a superfície

Das três caixas empilhadas, as duas superiores devem ter furos na sua base para que haja comunicação entre as caixas. A caixa com a tampa deve ficar por cima de tudo evitando a entrada de insetos e outros animais.

A caixa de baixo serve apenas para armazenar o resíduo líquido orgânico gerado pelo processo de decomposição. Esse líquido diluído em água é um biofertilizante que pode ser usado para  regar as plantas.

As caixas de cima e do meio devem ser forradas com folhas secas e a serragem para formar uma espécie de dreno dos resíduos. Podem ser utilizadas também pedras de argila que exercem a mesma função.

Em seguida, coloca-se uma camada de um pouco de terra com as minhocas e então, por cima, o lixo orgânico descartado.

É importante também colocar mais uma camada de folhas secas ou serragem sobre o lixo orgânico para que não gere mal odor.

Como descartar o resíduo na composteira?

Nem todo resíduo produzido em casa é adequado para o descarte na composteira.

O que pode ser descartado na composteira:

  • Frutas, legumes e verduras
  • Cascas de ovos
  • Aveia
  • Casca de amendoim, nozes ou amêndoas
  • Ervas e especiarias
  • Grãos de milho ou soja
  • Algas
  • Farinhas
  • Massas cruas
  • Migalhas de pão
  • Cerveja e vinho (apenas o líquido)
  • Bagaço de cana
  • Sementes de girassol, gergelim e abóbora
  • Borra de café
  • Folhas de chá
  • Sementes de frutas e legumes
  • Polpa de frutas
  • Insetos mortos
  • Pelos de animais
  • Comida para peixes
  • Penas (não sintéticas)
  • Grama cortada
  • Restos de plantas normais ou secas
  • Flores
  • Pedaços de madeira
  • Cascas de frutas ou árvores
  • Folhas verdes ou secas
  • Raízes e capim seco
  • Palhas
  • Serragem
  • Aparas de lápis
  • Giz de cera
  • Cinzas de fogueira ou lareira
  • Fósforos
  • Espetos de madeira
  • Espetos de bambu
  • Palitos de dente
  • Hashi (palitos de comida japonesa)
  • Sachês de chá
  • Rolhas de vinho (apenas de cortiça)
  • Papel toalha e guardanapos
  • Filtros de café
  • Rolos de papelão presentes no papel higiênico e no papel toalha
  • Caixas de pizza (rasgada em pequenos pedaços)
  • Pratos e sacolas de papel
  • Embalagens de papelão (rasgada em pequenos pedaços)
  • Caixas de ovos (apenas de papelão)
  • Lenços de papel

O que não pode ser descartado na composteira:

  • Casca de alho e cebola
  • Metal
  • Vidro
  • Óleos, gorduras ou graxa
  • Tintas
  • Couro
  • Plásticos
  • Madeira tratada com pesticida ou verniz
  • Produtos químicos em geral
  • Papel colorido
  • Papel-alumínio
  • Pilhas e baterias
  • Remédios
  • Comida cozida
  • Carnes vermelhas e brancas
  • Fezes e urina humana e de animais domésticos
  • Unhas cortadas
  • Cabelo
  • Absorventes e fraldas
  • Bitucas de cigarro
  • Chicletes
  • Fio-dental
  • Velas
  • Balões de plástico
  • Esponjas
  • Conchas
  • Tecido de algodão
  • Pano de chão
  • Jornal velho
  • Cola branca

Uma dica:

Para uma parte de descarte de resíduo orgânico úmido é necessário duas partes de matéria seca, como as folhas, serragem, papelão ou terra, para que o composto não fique úmido demais.

Após três meses em média, já é possível coletar o húmus fabricado pelas minhocas, e usá-lo como adubo nas plantas.

Compostagem sem minhocas

É possível fazer compostagem sem a presença das minhocas. O processo é quase igual, porém, nesse caso, é possível adicionar casca de alho e cebola. No entanto, o desenvolvimento do adubo se torna mais demorado e expele um odor desagradável.

Agora que você aprendeu a fazer compostagem, vamos colocar essa ideia em prática?




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading