Alimentação em Foco Menu
Frutas, verduras e legumes de julho

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Frutas, verduras e legumes de julho


Atemóia

A Atemóia (Annona atemoya) pertence à família das anonáceas e é um fruto híbrido, desenvolvido por pesquisadores norte-americanos. O fruto é derivado da cherimóia com a fruta-do-conde (também conhecida por fruta-pinha), o que explica a aparência muito semelhante a estes frutos. A atemóia pode ser usada para o preparo de sucos, saladas, molhos, além do consumo in natura. Rico em água e carboidratos, o fruto também possui vitamina C, fibras e minerais como o potássio, fósforo e cálcio. Também apresenta antioxidantes da classe dos flavonoides, responsáveis pela proteção contra danos celulares além de desempenhar ação antimicrobiana.

Carambola

A carambola (Averrhoa carambola) é uma fruta originária da Índia e foi introduzida no Brasil no século XIX, podendo ser consumida in natura, em sucos, infusões, compotas e geleias. Possui um expressivo conteúdo de água, carboidratos, vitamina C, nutrientes minerais e antioxidantes.

Pesquisas científicas apontam que pacientes com doenças renais crônicas não devem consumir este fruto, uma vez que a carambola possui ácido oxálico que não é metabolizado pela via renal destes indivíduos, o que pode ser fatal para esses pacientes.

Couve

A couve (Brassica oleracea L.), uma das hortaliças mais populares do Brasil, é caracterizada por possuir longas folhas comestíveis de coloração esverdeada, de formato oblongo e ondulado. Nutricionalmente, destaca-se pelo alto teor de ferro, cálcio, vitamina A e C, além do baixo valor calórico e boa capacidade de satisfação do apetite, podendo ser aproveitada em dietas alimentares. Além disso, a absorção de ferro no organismo é favorecida pelo elevado teor de vitamina C contido na hortaliça. A couve pode ser consumida crua, refogada, em saladas, sucos, sopas, farofas e cozidos.

Couve-flor

A couve-flor (Brassica oleracea) é uma hortaliça cultivada e consumida em diversas partes do mundo. É composta de flores brancas recobertas por folhas longas, podendo ser consumida cozida, em saladas, sopas, cremes, refogados, gratinados, entre outras preparações. Em 100g de couve-flor cozida, encontra-se aproximadamente 94 g de água, 4 g de carboidratos, 3 g de fibras, 1 g de proteínas e apenas 0,3 g de lipídios, o que contribui para o seu baixo teor calórico de apenas 19 Kcal. Além disso, apresenta capacidade antioxidante devido à presença de compostos bioativos em sua composição.

Cupuaçu

O cupuaçu (Theobroma grandiflorum Willd. ex Spreng.) é um fruto nativo, muito cultivado e consumido na região Norte do Brasil. O fruto pode medir de 10 a 25 cm de comprimento e pesar até 1,5 kg. Seu uso é bastante versátil, podendo ser utilizado em diversas preparações culinárias, como geleias, doces, mousses e sucos. Em uma porção de 100 g .do fruto cru encontramos 331 mg de potássio – superior ao encontrado em algumas variedades de banana – e 24,5 mg de vitamina C. Geralmente é comercializado como polpa congelada, mas a grande inovação relacionada ao fruto é chamada “cupulate”, o chocolate produzido a partir do cupuaçu, que pertence ao mesmo gênero do cacau.

Ervilha

A ervilha (Pisum sativum) é uma leguminosa presente na alimentação de diferentes partes do mundo. A principio era consumida na forma de grãos secos, moídos ou inteiros, ou na forma de grãos verdes. Com o desenvolvimento da indústria alimentícia foram colocadas em prática maneiras alternativas de conservação da ervilha e atualmente é comercializada enlatada, congelada, na forma de farinhas, secas ou frescas. Além de serem fontes muito ricas de proteínas, as fibras de sua casca contribuem para o bom funcionamento gastrointestinal, enquanto que seu conteúdo de vitaminas e minerais são importantes na prevenção de doenças relacionadas a deficiências nutricionais, especialmente as relacionadas com falta de Selênio e Ácido Fólico. Pode ser facilmente inserida na alimentação in natura e em preparos de cremes, purês e sopas, ou como ingrediente adicional de diversos pratos.

Kiwi Nacional

O Kiwi é uma fruta cítrica originária da China, pertencente à família Actinidiaceae, introduzida no Brasil somente na década de 70. Possui elevado teor de vitaminas e nutrientes minerais, apresentando o dobro de vitamina C quando comparado a uma porção de 100g de laranja, e valores expressivos de potássio. Apresenta elevado teor de vitaminas e é fonte de antioxidantes, relacionados à diminuição da incidência de doenças degenerativas, cardiovasculares e inflamações.

Morango

O morango (gênero Fragaria) é um fruto de origem europeia, cultivado ao redor de todo o globo. É possível encontrar mais de 10 espécies diferentes de morango no mercado, com características sensoriais específicas, podendo ser utilizados na preparação de diversos produtos, como sucos, sorvetes, bolos, tortas e geleias. É rico em diversas vitaminas, tais como a Vitamina C, A e E, além de apresentar 2,5 g de fibras alimentares em uma porção 100 g de morangos. Uma curiosidade é que o morango (parte vermelha, carnuda e suculenta) não é propriamente o fruto da planta, mas sim uma dilatação da base da flor que serve como sustentação para os frutos propriamente ditos, que são as pequenas sementes pretas dispostas em torno do morango.

Referências:

AHER, P. S.; SHINDE, Y. S.; CHAVAN, P. P. In vitro evaluation of antibacterial potential of Annona squamosa L. against pathogenic bacteria. International Journal of Pharmaceutical Sciences and Research, Chandigarh, v. 3, n. 5, p. 1.457-1.460, 2012.

Canniatti-Brazaca S. G. Valor nutricional de produtos de ervilha em comparação com a ervilha fresca. Ciênc Tecnol Aliment. 2006; 26(4): 766-71.

Dahl, W.J., Foster, L.M., e Tyler, R.T. Review of the health benefits of peas (Pisum sativum L.). Brit. J. Nutrit. 2012; 108(S1): S3–S10.

EMBRAPA HORTALIÇAS. Couve. Disponível em: <http://www.cnph.embrapa.br/hortalicasnaweb/couve.html>. Acesso em: 25 jun. 2016.

GOMES, A. P. E. et al. Caracterização física e química de kiwi in natura e polpa provenientes da comercialização de dourados – MG. Revista de Ciências Exatas e da Terra, Grande Dourados, v. 1, n. 1, p.1-8, 2012.

HENZ GP. 2010. Desafios enfrentados por agricultores familiares na produção de morango no Distrito Federal. Horticultura Brasileira 28: 260-265. Disponível em: <<http://www.scielo.br/pdf/hb/v28n3/v28n3a03.pdf >>. Acesso em 27/05/2016.

JANUÁRIO, A. F. Atemóia. Publicação eletrônica disponível em: <http://ceasacampinas.com.br/novo/DicasVer.asp?id=1004>. Acesso em 26/06/2016

OLIVEIRA-CALHEIROS, K.; CANNIATTI-BRAZACA, S. G.; SOUZA, M. C. Avaliação da disponibilidade do ferro em dieta complementada com couve manteiga. Revista Alimentos e Nutrição, Araraquara, v. 19, n. 1, p.37-42, 2008.

OLIVEIRA, E.M.S.; AGUIAR, A.S. Por que a ingestão de carambola é proibida para pacientes com doença renal crônica?. Jornal Brasileiro de Nefrologia, v.37, n.2, pp. 241-247,2015

RABÊLO, S. V. et al. Atividade antioxidante e antimicrobiana de extratos de atemóia. Rev. Bras. Frutic., v.36, n.spe1, Jaboticabal, 2014

RAMOS DOS REIS, L.C. Efeito do processamento na concentração de substâncias bioativas em brócolis e couve-flor. 2014. 94 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ciência e Tecnologia de Alimentos, UFRGS, Porto Alegre – RS, 2014.

SANTOS, M. A. T. Caracterização química das folhas de brócoli e couve-flor (Brassica oleracea L.) para utilização na alimentação humana. 2000. 96 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ciência dos Alimentos, UFLA, Lavras, 2000.

TABELA BRASILEIRA DE COMPOSIÇÃO CENTESIMAL (TACO). 4ª Edição revisada e ampliada (2007). Documento em versão eletrônica. Disponível em: <http://www.unicamp.br/nepa/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada>. Acesso em 26/06/2016.

YANG, D.; XIE, H.; JIA, X.; WEI, X. Flavonoid C-glycosides from star fruit and their antioxidant activity. Journal of Functional Foods, v 16, pp. 204-210, 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO – UNIFESP. Departamento de Informática em Saúde. Tabela de Composição Química dos alimentos. Extraída de: USDA Nutrient Database for Standard Reference, Release 25, 2012.

ZAMBIAZI, R.C; CHIM, H.F; BRUSCATTO, M. Avaliação das características e estabilidade de geléias light de morango. Alim. Nutr., Araraquara, v. 17, n.2, p.165-170, abr/jun, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/hb/v28n3/v28n3a03.pdf>>. Acesso em 27/05/2016.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading