Alimentação em Foco Menu
Frutas, verduras e legumes do mês de janeiro

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Frutas, verduras e legumes do mês de janeiro


O verão chegou e pede uma alimentação saudável e leve. Conheça as frutas, verduras e legumes da estação!

Mais do que em qualquer outro período do ano, precisamos estar atentos à hidratação de nosso organismo e à ingestão dos nutrientes corretos, pois o calor nos faz suar mais e, consequentemente, perdemos líquidos e sais minerais indispensáveis para a manutenção da saúde de nosso corpo.

Vamos saber quais os alimentos de janeiro podem nos ajudar a ter uma alimentação mais saudável? Confira!

 

Frutas, verduras e legumes:

Abacaxi

AbacaxiOriginário das Américas, o abacaxi é uma planta da família das bromélias. Na verdade, o abacaxi é uma infrutescência – cada gominho é um fruto independente que se juntou durante o processo de crescimento, e é o conjunto desses pequenos frutos, com seus pequenos espinhos, que estrutura a forma ovalada da fruta. Na sua porção superior forma-se uma “coroa” de folhas duras e serreadas, de cor verde intensa. A haste interna do abacaxi é envolta pela suculenta polpa, ácida e/ou adocicada, que é comestível e bastante refrescante.

Além de ser nutritivo e muito saboroso, ótimo para repor as energias no verão, o abacaxi contém ácidos que agem sobre a digestão das gorduras, tem enzimas que auxiliam na quebra de proteínas, é antiespasmódico, estimulante da respiração celular, laxativo leve e diurético.

Possui bromelaína, poderoso anti-inflamatório que pode reduzir a formação de coágulos no sangue, reduzindo o risco de enfartes e derrames. De baixo teor calórico, apresenta alta concentração de fibras, que auxiliam no controle do colesterol, além de ser fonte de várias outras vitaminas e minerais, com destaque para: vitamina C, B1 e B6, ácido fólico, ferro e magnésio.

O abacaxi está maduro quando as folhas da coroa se soltam com facilidade. Além do consumo ao natural, a fruta pode se transformar em uma grande variedade de doces, como compotas, cristalizados, geleias, sucos, sorvetes, cremes, gelatinas, bolos, tortas e pudins.

 

Melancia

MelanciaNascida em uma planta rasteira, com folhas triangulares e flores pequenas e amareladas, que gera um fruto arredondado ou alongado, a melancia tem polpa vermelha, doce, bastante suculenta e refrescante, e com sementes que variam em quantidade. Uma área mais dura, esbranquiçada, e também nutritiva, protege a polpa tenra, ficando entre ela e a casca verde e lustrosa, com estrias escuras.

Com alto teor de água (cerca de 90%), sua composição inclui carboidratos, vitaminas A e C, as do complexo B, fibras, sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro, apesar de ter um número muito baixo de calorias.

Alimento antioxidante e de grande valor nutricional, rica em potássio e magnésio, a melancia é um excelente diurético natural, ajudando a controlar a pressão arterial. É muito utilizada como auxiliar no tratamento de desidratação, cólica renal e anemia. A arginina e a citrulina que ela contém beneficiam a função cardiovascular em geral. Além de sua função diurética, ajuda a hidratar o organismo, incluindo a pele e o cabelo.

É uma ótima opção para uma sobremesa saudável, se consumida ao natural ou em saladas de frutas. É também muito utilizada em sucos, geleias e sorvetes. O fruto inteiro pode ser conservado fora da geladeira por vários dias, sem perder a qualidade. Depois de cortada, a melancia deve ser mantida em geladeira, para se manter fresca e suculenta.

 

Mamão

MamãoFruto do mamoeiro, ou papaieira, árvore típica de regiões tropicais e subtropicais, o mamão varia bastante em formato (arredondado e mais ou menos alongado) e tamanho, mas sua polpa, quando maduro, é macia, suculenta, doce e de coloração alaranjada. Em sua cavidade central, há várias sementes pequenas e negras.

O mamão contém quantidades significativas de vitaminas A e C, além de apresentar propriedades laxativas e calmantes. É rico em licopeno, um antioxidante que ajuda a prevenir e reparar os danos ao organismo causados pelos radicais livres. Possui ainda uma boa quantidade de nutrientes essenciais para a saúde – tem sais minerais, como cálcio, fósforo, ferro, sódio e potássio, que contribuem para a formação de ossos, dentes e sangue.

A fruta não madura contém uma substância conhecida como papaína, que favorece a digestão das proteínas, usada tanto em medicamentos contra a indigestão, quanto na culinária, como amaciante para carnes.

Presente em muitas mesas já no café da manhã, pois seu conteúdo fibroso, além de promover a sensação de saciedade, colabora para o bom funcionamento do intestino, o mamão é muito saboroso se consumido ao natural, mas pode ser usado também em saladas, doces, compotas, tortas, sorvetes, sucos e outras preparações.

 

Alface

AlfaceLisa, crespa, americana, mimosa, romana, roxa e tantas outras – só o Brasil produz cerca de uma centena de tipos diferentes de alface, mas ela é cultivada em todo o mundo, para ser consumida especialmente em saladas. A alface se apresenta em vários tipos de folhas, cores, formas, tamanhos e texturas.As quantidades de sais minerais e vitaminas que contém variam de espécie a espécie, mas em geral a alface apresenta cálcio e fósforo, responsáveis pela formação de ossos, dentes e músculos; vitamina C, fundamental para combater infecções e ajudar a cicatrizar ferimentos; além de potássio, fibras, ferro e outros minerais. A lactucina, uma substância presente no talo, tem efeito calmante. A alface roxa possui antocianina, antioxidante que combate os radicais livres.

Na hora da compra, opte por espécies que apresentem folhas limpas, de cores brilhantes e sem marcas de picadas de insetos. Lave as folhas com cuidado em água corrente e enxugue-as bem. Para que não se estraguem com facilidade, mantenha-as em geladeira, em saco ou recipiente plástico.

Folhas inteiras, picadas, rasgadas, em tiras – não importa como você vai arrumar sua salada e nem qual o tipo de alface que escolherá. O importante é lembrar que as folhas em si têm um teor calórico muito baixo (em média, 100 gr. de alface possuem apenas 16 calorias), mas cuidado com os molhos que for utilizar, porque eles costumam ser bastante calóricos.

 

Salsa

SalsaUm dos temperos mais usados em todo o mundo, a salsa é nativa do Mediterrâneo. Suas pequenas folhas verde-escuras já eram usadas na Grécia e Roma antigas para dar sabor aos pratos e enfeitá-los, e também já eram conhecidas suas propriedades medicinais – a salsa é desintoxicante, purificadora e diurética.

Muito comum na mesa brasileira, a salsa é rica em vitaminas A, B1, B2 e especialmente C, além de ser uma excelente fonte de cálcio e ferro, e conter ainda outros sais minerais, como potássio, fósforo, enxofre e magnésio. Seu consumo frequente pode diminuir o risco de formação de trombos e coágulos, que podem entupir os vasos e causar derrames. Seu óleo possui ação anti-inflamatória e desde a antiguidade já era indicado para o tratamento de problemas renais e do coração. A salsa é ainda muito rica em betacaroteno, um dos protetores do sistema imunológico.

A erva nos fornece também a clorofila, uma substância vegetal que, além de suas propriedades antissépticas, possui grande quantidade de antioxidantes que são essenciais para o bom funcionamento dos rins.

É muito utilizada para conferir um sabor suavemente aromático a saladas, molhos para todos os tipos de carnes, massas, sopas, peixes e legumes. Ela dá ainda um toque de frescor aos sucos de frutas, tão consumidos no verão.

 

Tomate

TomateFrutos do tomateiro – uma planta que apresenta hastes fracas, que se estendem sobre o chão ou trepam pelas outras plantas, com folhas mais ou menos peludas e odor forte – os tomates são geralmente vermelhos, embora existam outras variedades de cor (amarelo, roxo, verde). Suas formas variam: quase esférica, oval, alongada ou pera. Cada fruta contém pelo menos duas células de pequenas sementes cercadas por uma polpa carnuda e casca fina.

Muitos o consideram um superalimento, por todas as propriedades do alimento que tem e os benefícios que traz à saúde. O tomate ajuda a diminuir o risco de derrames cerebrais e previne doenças cardiovasculares, pois seu consumo frequente reduz o mau colesterol, impedindo o entupimento das artérias.

É rico em licopeno, substância que pode prevenir alguns tipos de câncer, como o de cólon, de mama e de próstata. Também apresenta grande propriedade antienvelhecimento e contribui para a prevenção da osteoporose.

A boa quantidade de vitamina C presente no fruto é importante para reforçar as funções do sistema imunológico. Indicado para a alimentação de toda a família, por seus benefícios para a saúde de nossos órgãos, o tomate pode ser consumido diariamente, cru ou cozido, em uma infinidade de preparações: saladas, sopas, molhos, sucos (só de tomate ou misturados com uma ou várias frutas de sua preferência). Sua versatilidade inspira as melhores criações culinárias.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading