Alimentação em Foco Menu
Fundação Cargill divulga projetos que receberão apoio em 2017

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest
21/02/2017
Institucional

Fundação Cargill divulga projetos que receberão apoio em 2017


A Fundação Cargill divulga as seis iniciativas que receberão apoio financeiro e de gestão da instituição em 2017. Selecionados via edital, projetos de Chapecó, Curitiba, Ilhéus, Uberlândia e São Paulo beneficiarão mais de 20 mil pessoas.

“Buscamos selecionar projetos com impacto transformador na área de alimentação e com potencial para serem replicados em outras localidades e instituições”, explica Valéria Militelli, presidente da Fundação Cargill.

O edital 2017 recebeu inscrições de 120 projetos de 14 estados brasileiros com iniciativas voltadas à transformação social e geração de valor na cadeia da alimentação. Para a seleção, foram consideradas questões como o planejamento e gestão, o impacto e a relevância do projeto, seu poder de transformação, seu potencial de inovação e sustentabilidade, além de alinhamento entre o propósito e a missão da Fundação Cargill, que se traduz em promover a alimentação saudável, segura, sustentável e acessível, do campo ao consumidor.

Confira as instituições e projetos selecionados:

Chapecó

O Verde Vida Programa Oficina Educativa receberá apoio da Fundação Cargill para o projeto Alimentos e Convicções. A proposta é sensibilizar a comunidade para a mudança de hábitos alimentares saudáveis e promover a capacitação sobre aproveitamento integral dos alimentos a fim de reduzir o desperdício. A iniciativa também propõe a qualificação de jovens para a inserção no mercado de trabalho na área da alimentação. Para isso, serão feitas visitas a empresas e entidades que atuam na produção de alimentos. Com o projeto, cerca de 330 pessoas serão beneficiadas.

Curitiba

O projeto Super Vitaminados, do Instituto de Desenvolvimento de Talentos de Curitiba (PR), tem o intuito de criar uma coleção de livros e músicas para crianças na faixa etária de 3 a 9 anos com o objetivo de incentivá-los a ingerirem alimentos naturais e contribuir com a educação alimentar. Parte dos exemplares será doada a escolas da rede de ensino público com a pretensão de se tornar uma ferramenta educacional para professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 1. O restante da tiragem será comercializado em escolas particulares e livrarias, e a verba será revertida para a instituição, para garantir a sustentabilidade do projeto. Cerca de 20 mil crianças receberão informações sobre a origem dos alimentos e suas propriedades nutricionais.

Ilhéus

A Associação dos Pequenos Produtores do Vale do Limoeiro e Adjacências (APPVL) receberá apoio da Fundação Cargill para o projeto Adubo Sustentável. A proposta é aumentar a produtividade dos associados, que cultivam hortaliças, frutas frescas, cristalizadas e polpas, direcionando a produção para o fortalecimento de merenda escolar e de presídios. O projeto consiste no fornecimento de resíduos orgânicos gerados no refeitório e de cinzas da caldeira da fábrica da Cargill de Ilhéus para serem processados e distribuídos para os integrantes a APPVL utilizarem na fertilização e fortalecimento da terra. Com a iniciativa, cerca de 220 pessoas serão beneficiadas.

Uberlândia

O projeto Viveiro Orgânico, desenvolvido pela Ação Moradia, visa a criação do primeiro viveiro de mudas orgânicas de Uberlândia. O projeto tem o intuito de promover acesso às mudas orgânicas para a rede de 40 produtores agroecológicos cadastrados na região. As primeiras mudas produzidas passarão por um teste piloto de adequação e sobrevivência e parte delas serão utilizadas na horta da instituição, responsável por garantir diariamente 400 refeições para a comunidade atendida, em especial, crianças de seis a 15 anos. O excedente produzido na horta será vendido para a comunidade.

São Paulo

A “Rede de Atores para a Redução de Perdas e Desperdícios de Alimentos no Brasil”, da WRI Brasil, é a primeira rede de alcance nacional voltada para estimular e facilitar o diálogo inter-setorial, disseminar as melhores práticas e processos de inovação na área e sensibilizar a sociedade, visando maior conscientização sobre o tema. A iniciativa permitirá a difusão e compartilhamento de inovações em torno de processos de produção e escoamento de alimentos que sejam regeneradores dos bens naturais e que minimizem o uso de recursos ecossistêmicos e bióticos do planeta, em direção a modelos de produção e consumo mais sustentáveis.

Já o projeto “Merenda Escolar e as cidades: responsabilidade de todos”, da Comunitas, tem o objetivo de mudar a realidade da alimentação nas escolas da cidade, incorporando produtos típicos da região, oriundos da agricultura familiar, além de engajar as merendeiras em um novo conceito de preparo da comida, tornando-a mais saudável, nutritiva e completa. Para isso, a Comunitas tem buscado desenvolver estratégias que transformem cartilhas em ferramentas efetivas de transformação.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading