Alimentação em Foco Menu
Fundação Cargill anuncia projetos aprovados no Edital 2019

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest
07/12/2018
Institucional

Fundação Cargill anuncia projetos aprovados no Edital 2019


Foram selecionadas 13 iniciativas em 8 estados brasileiros

A Fundação Cargill oferecerá suporte técnico e financeiro para a implementação de 13 projetos que serão desenvolvidos em 8 estados brasileiros em 2019. O que une essas iniciativas é o fato de elas privilegiarem a alimentação saudável, segura, sustentável e acessível, pilares da instituição.

Os projetos receberão aporte financeiro e serão desenvolvidos em um período entre 12 e 24 meses, beneficiando diretamente mais de 18 mil pessoas e indiretamente outras 127 mil pessoas em municípios nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Pará e Bahia (confira a relação dos selecionados a seguir).

Crescimento

O Edital 2019 registra um crescimento do número de projetos e de municípios envolvidos na apresentação de propostas. Foram 214 inscrições em 2019 (31% a mais em relação a 2018) contra 163 em 2018 e 131 em 2017.

Segundo a Fundação Cargill, 88% das propostas apresentadas no edital 2019 são oriundas de organizações sociais, enquanto startups (primeiro ano de participação) representaram 7%. As entidades ou instituições ligadas ao ensino superior foram responsáveis por 5% dos projetos inscritos.

No recorte por estados, catorze deles foram representados, sendo São Paulo com o maior número de inscrições; seguido de Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina, Bahia e Pará .

Em relação à escolha dos vencedores, entre os meses de junho, julho e agosto deste ano, todas as 214 propostas de trabalho passaram por triagens, resultando na permanência de 35 projetos. Após as visitas de gestão entre os meses de agosto e outubro, 20 propostas permaneceram na disputa. E em novembro, as 13 propostas vencedoras foram escolhidas.

Conheça os projetos contemplados no edital 2019:

Uberlândia (MG)

O projeto Menu: portal de jogos sobre educação alimentar, apresentado pela organização Narrativa da Imaginação, visa desenvolver um portal para jogos de educação alimentar gratuito, produção de novo jogo com a temática, desenvolvimento dos jogos e conteúdo em inglês e espanhol.

Chapecó (SC)

Ampliação da atual horta urbana, introduzir a oficina de educação ambiental, além de ampliar a oferta de verduras a ser entregue semanalmente, em cestas com produtos diversificados para melhorar a receita financeira do Programa e ampliar a inserção atendendo mais 20 novos adolescentes. Esses são os pilares do projeto Bioma Verde Vida – uma ampliação das atividades, que será tocado pela organização Verde Vida.

Santarém (PA)

A organização Aeroclube de Voo a Vela CTA dá sequência à terceira etapa do projeto Alto Arapiuns de Segurança Alimentar e Conservação Ambiental. Nessa fase serão privilegiados o acompanhamento das 17 roças existentes, a construção do centro de capacitação e facilitação agrícola, a ampliação do número de roças (previsão para 25 roças) e o aprimoramento da capacitação dos agricultores.

Foz do Iguaçu (PR)

Incentivar a criação de peixes através do processo de produção de alevinos e juvenis de peixes juntamente ao ponto de pesca de engorda através de tanques-rede berçários. Esse é a síntese do projeto da Cooperativa da Agricultura Familiar e Solidária do Oeste do Paraná (COAFASO) que quer implementar 80 tanques-rede berçários (20 unidades de 4 diferentes modelos) em pleno funcionamento junto ao ponto de engorda e pesca.

São Paulo (SP)

Prato Firmeza – o guia de gastronomia das quebradas – será tocado pela Associação Escola de Jornalismo que visa investir na formação de jovens das periferias de São Paulo em jornalismo gastronômico e produção. Além disso está prevista a criação de um guia impresso com 40 empreendimentos gastronômicos nas periferias de São Paulo, além de um guia metodológico do projeto para replicação e seminário sobre comida e periferia.

A Associação Reciclázaro vai liderar o projeto Tecnologia e inovação em agricultura urbana – Uso sustentável dos recursos aliado à produção integrada de alimentos locais. A iniciativa tem por objetivo implantar um sistema de energia solar e captação de água da chuva no espaço CEFOPEA de produção urbana de alimentos, integrados em hortas convencionais e fazenda de aquaponia, maximizando o uso dos recursos naturais.

Colniza (MT)

Investir no cultivo da castanha é o foco do projeto Safe Brazil Nut – Garantia de Qualidade Nutricional e Segurança Microbiológica de Castanha-do-Brasil. O projeto, a ser desenvolvido pelo Centro de Pesquisa do Pantanal, almeja desenvolver ferramentas de qualidade e financeira, análises microbiológica e nutricional da castanha, além de contribuir para a integração vertical da cadeia produtiva da castanha-do-Brasil por meio do aprimoramento tecnológico do processamento industrial, garantindo produtos à base de castanha com alto valor agregado. O projeto também visa atuar com cooperativas de agro extrativismo da castanha-do-Brasil.

Barreiras (BA)

Incentivar a capacitação da comunidade e geração de tecnologias para agregar valor aos frutos regionais, visando a promoção do empreendedorismo e a conservação e utilização sustentável do Cerrado. Esse é o centro do Projeto Frutos do Cerrado: conservação e usos, que será encabeçado pelo Instituto Avançado de Ensino Superior de Barreiras.

Itapira (SP)

Apoiar as secretarias municipais de Educação na formação de profissionais, contribuindo para a inserção da alimentação e do movimento, na perspectiva da promoção da saúde, como atividade educativa incorporada ao projeto pedagógico das unidades de Educação Infantil, em cinco municípios do Estado de São Paulo. Esse é o mote do projeto Comer e brincar na escola serve para quê?, que será desenvolvido pelo Instituto Avisa Lá.

Itabuna (BA)

A Cooperativa de Desenvolvimento Territorial (COOPERAST) atuará na implantação de 20 hectares do sistema agroflorestal (SAF), com culturas de cacau, banana, seringa, goiaba e açaí. Além disso, vai organizar a fruticultura no sistema SAF e promover o desenvolvimento sustentável das famílias dos agricultores familiares envolvidas no projeto Construindo o Amanhã.

Iperó (SP)

A União dos Escoteiros do Brasil – Regional São Paulo – será a responsável pelo projeto 1000 hortas – educação ambiental e alimentação saudável. A iniciativa se propõe a realizar intervenções em 39 comunidades das cidades de São Carlos, Itapira, Campinas, Sorocaba, Iperó e Mairinque, através de oficinas, cursos e atividades socioeducativas, formando 2.730 multiplicadores, propondo aos jovens uma aventura saudável.

Brasilândia (MS)

A Associação de Pequenos Produtores Rurais do Reassentamento Pedra Bonita implantará a iniciativa denominada Agroflorestando em Comunidades, que prevê a criação de 28 áreas de 600 m² cada em Sistema Agroflorestal para 28 famílias ligadas ás associações Almanara, Esperança, Pedra Bonita e Santana Santa Emília.

Campinas (SP)

Olha a Gente Aqui – O jovem, seu olhar e sua voz no universo escolar. Edição Alimentação Sustentável tem como meta sensibilizar, por meio da apropriação das tecnologias da informação e comunicação (TICs) e da alfabetização midiática e informacional (AMI), para a prática de uma alimentação sustentável, conscientizando os jovens em relação ao combate do desperdício de alimentos, em casa e na escola. O projeto será tocado pelo Instituto Asas.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading