Alimentação em Foco Menu
Intolerância ou alergia a lactose?

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Intolerância ou alergia a lactose?


Leite, queijos e iogurtes estão presentes na mesa de muitos brasileiros, mas para cerca de 40%¹ esses alimentos causam náuseas, dores no estômago, diarreia e outros desconfortos. “A intolerância a lactose acontece quando o paciente não produz a enzima lactase, responsável pela digestão da lactose após seu consumo”, explica Lívia Pauliez, nutricionista pela Universidade de São Paulo (USP) e chefe de cozinha.

Os sintomas podem aparecer logo após a ingestão de leite ou depois de horas, dependendo da quantidade que cada pessoa é capaz de suportar.As causas da intolerância ainda não são compreendidas, alguns pacientes nascem sem conseguir produzir a enzima lactase e outros passam a produzir menos com o passar dos anos, o que gera os sintomas”. Por isso, é sempre válido procurar um especialista e realizar exames específicos.

Existem três tipos de intolerância a lactose. A congênita é a mais rara, onde o bebê já nasce com deficiência de lactase, tendo diarreia quando amamentado ou ao ingerir alimentos a base de lactose. A primária ou genética, caracteriza-se pela ausência parcial ou total da lactase e é desenvolvida principalmente na infância: é a forma mais comum de intolerância. Há ainda a secundária ou adquirida, resultado de lesões no intestino delgado ou de alguma doença, como desnutrição e quimioterapia. Também pode se apresentar em qualquer idade, mas é mais comum em crianças.

Em geral, a redução do consumo de laticínios costuma ser suficiente. Mas, é importante que os nutrientes presentes nos leites e derivados sejam repostos. “Eles são uma excelente fonte de proteína e minerais como cálcio (importante para a saúde dos ossos, principalmente para mulheres), magnésio, potássio e sódio, além de vitaminas como B2, A e D. Esses nutrientes podem ser encontrados em carnes vermelhas, brócolis, couve manteiga, oleoginosas e abacate”, destaca Lívia.

Diagnóstico e tratamento

Após avaliação médica e o diagnóstico da intolerância, o indicado é suspender a ingestão de leite e derivados. Em seguida, esses alimentos devem ser reintroduzidos aos poucos até que se possa identificar a quantidade máxima que o organismo suporta sem manifestar sintomas adversos. Desta forma, fica garantida a presença de cálcio no organismo. Suplementos com lactase e leites com baixo teor de lactose são alternativas para manter a quantidade de nutrientes necessárias.

Alergia

Frequentemente confundida com a intolerância, a alergia ocorre quando nosso sistema imunológico identifica a proteína do leite como um agente agressor, desencadeando uma série de sintomas como lesões na pele, dificuldade de respirar, podendo aparecer, inclusive, pequenos sangramentos intestinais. “A alergia ocorre mais agressivamente nos primeiros anos de vida, principalmente na transição do leite materno para o leite de vaca, em bebês menores de seis meses. Os sintomas tendem a diminuir com o passar dos anos”, fala ao Alimentação em Foco Cátia Medeiros, especialista em Nutrição Clínica. “Portanto, na intolerância os sintomas se restringem à parte gastrointestinal e na alergia ocorre comprometimento do tecido cutâneo, prejudica o funcionamento do sistema respiratório, chegando até mesmo a sintomas mais graves, como inchaço na glote e choque anafilático”.

Cortar lactose não é sinônimo de emagrecimento

Assim como o glúten, a lactose é para muitos sinônimo de emagrecimento. Nutritivos e práticos, o leite e seus derivados são verdadeiros aliados da alimentação saudável. “Quando esses alimentos são retirados sem orientação médica e sem a elaboração de uma dieta realizada por nutricionistas, pode haver deficiência de nutrientes”, defende Lívia.

A nutricionista enfatiza ainda não há respaldo científico sobre os benefícios de dietas restritivas a lactose para pacientes saudáveis. Ainda segundo ela, é preciso ter cuidado com os alimentos substitutivos, como os de 0% lactose. “Se compararmos a tabela nutricional de produtos com e sem lactose (como iogurtes e leite), é possível notar que seu valor nutricional nem sempre é o mesmo e, alguns casos, os sem lactose apresentam maior teor de gordura”.

 

 

¹Com dados da Agência Brasil e IBGE:

 

Saiba mais neste material especial da Sociedade Brasileira de Nutrição: http://sban.cloudpainel.com.br/source/Folder-IntolerAncia-a-lactose-consumidor.pdf




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading