Alimentação em Foco Menu
O que o Brasil está fazendo contra o desperdício de alimentos

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest
03/03/2020
Notícias

O que o Brasil está fazendo contra o desperdício de alimentos


Um problema que diz respeito, não apenas aos empresários e agricultores, mas à toda população

De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), enquanto 821 milhões de pessoas passam fome no mundo, um terço dos alimentos produzidos são desperdiçados diariamente.
Esta é uma das contradições mais tristes da vida moderna e pede por ações que ajudem a modificar essa realidade.

O que exatamente é o desperdício de alimento?

Considera-se desperdício todo tipo de perda relacionada a decisão de descartar alimentos que ainda têm valor. O desperdício está principalmente associado ao comportamento de comerciantes e do consumidor. Deixar vencer alimentos nas prateleiras, comprar em excesso no mercado ou sobras de comida no prato, são alguns exemplos disso.

O Brasil está na lista dos dez países que mais desperdiçam alimentos no mundo, gerando descarte de aproximadamente 30% de tudo que é produzido para o consumo. Isso gera um prejuízo para a economia de quase 940 bilhões de dólares por ano, afetando diversas classes trabalhadoras e o desenvolvimento do país.

Mas, essa conta não diz respeito apenas ao setor agropecuário ou econômico. Esse problema é também uma questão cultural, que envolve toda a sociedade.

Quem nunca ouviu falar a expressão “é melhor sobrar do que faltar”?

Com abundância de recursos naturais e por nunca ter enfrentado os flagelos das guerras, a cultura de ostentar “mesa farta” ganhou força entre as famílias brasileiras.

O ato de receber familiares e amigos com excesso e variedade de alimentos nas refeições, está associado não apenas ao zelo e cuidado familiar, mas também à boa hospitalidade e ao status.

“O Brasil é um país muito desigual, e a comida sinaliza riqueza. Famílias que enfrentaram pobreza no passado, por exemplo, tendem a gostar de preparar uma mesa farta, como forma de mostrar que vivem tempos melhores.”
Gustavo Porpino, analista da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

 
Os alimentos mais desperdiçados pelos brasileiros são:

  • Arroz, com 22% do total
  • Carne bovina, com 20%
  • Feijão, com 16%
  • Frango, com 15%
  • Hortaliças, com 4%
  • Frutas, com 4%

O que acontece com os alimentos perdidos no campo?

Existe uma diferença entre a perda e o desperdício de alimentos.

Perda é quando o descarte não é intencional, ele ocorre por conta da falta de estrutura apropriada, como problemas na colheita, armazenamento ou transporte inadequado dos alimentos.

As perdas acontecem em toda cadeia produtiva, envolvendo várias etapas do processo de produção e são mais frequentes em países subdesenvolvidos, pela precária infraestrutura que possuem.

De acordo com relatório The State of Food and Agriculture 2019, a perda de alimentos no mundo é responsável por 14% do total descartado, enquanto o desperdício corresponde a 86%.

No caso do Brasil, os índices de perdas também são altos e faz com que alie características de países em desenvolvimento, com hábitos de desperdício de países ricos.

Veja no quadro abaixo exemplos do que é considerado perda e desperdício:

PERDAS DESPERDÍCIO
Falta de adubação Alimentos com data de validade vencida
Aplicação errada de agroquímicos Sobras de alimentos em hotéis e restaurantes
Manuseio pós-colheita equivocado Má utilização do alimento integral
Condições climáticas desfavoráveis Produtos sem padrão comercial
Ausência de tecnologia Falta de conscientização da população
Transporte e logística inadequadas Confusão nos rótulos
Embalagens ineficientes na conservação do
alimento
Condições inadequadas de armazenamento

Muitos países têm desenvolvido campanhas para promover o consumo sustentável de alimentos, especialmente depois que o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) e a FAO lançaram o “Save Food”, em 2013. Trata-se de uma iniciativa que reúne 250 sócios, empresas públicas, privadas e ONGs para realização de campanhas dirigidas a cada um dos setores da cadeia alimentar, no mundo todo.

No Brasil, o Governo Federal lançou em 2018 a “Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos”, para educar a população sobre a importância de combater o desperdício em todas as etapas do processo de produção e no consumo.

Essa iniciativa tem estimulado os governos locais a criarem programas e metas com foco no combate ao desperdício e à fome.

Além disso, ONGs e instituições privadas têm reunido esforços para implementar ações de conscientização da população e desenvolvimento sustentável das comunidades.

“Um consumidor são vários: ele, a família e os amigos. Todos podem mobilizar outras pessoas. O consumo tem impacto e o consumidor, individualmente, causa impacto econômico.”
Hélio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu.

 

Atuando há décadas com foco na alimentação sustentável e acessível, a Cargill formou em 2018 uma importante parceria com a Gastromotiva, a primeira ONG brasileira a direcionar seus esforços para a gastronomia social, com o foco na inclusão, fim do desperdício de alimentos e da fome.

Além de valorizar o pioneirismo, a Cargill também está olhando para o futuro. No ano passado lançou um desafio para startups, empresas privadas e ONGs: apresentar soluções inovadoras que possam tirar, de maneira sustentável, pessoas da situação de fome. Os projetos selecionados participarão de um bootcamp em maio de 2020, no World Food Programme Inovation Acelerator, na Alemanha.

Dois projetos da 5ª edição da Fundação Cargill atuam no combate ao desperdício de alimentos no Brasil. Confira mais detalhes das ações:

  • “Redução do desperdício de alimentos na escola e melhora do estado nutricional de crianças”: Nesse projeto a Universidade Federal de Goiás (UFG) promove atividades de educação alimentar e nutricional com as cozinheiras e merendeiras de 6 escolas de Goiânia. O projeto tem como intenção diminuir o lixo orgânico e melhorar os hábitos alimentares das crianças.
  • “Se Liga no Desperdício – Cozinhando e alimentando com consciência – Liga Solidária”: O projeto é de São Paulo e o foco foi no Restaurante Central da Liga Solidário. O restaurante fornece mais de 44 mil refeições por mês e isso gerava quase 2 tonelados de perdas no mês. As ações do projeto visão evitar o desperdício desde o pré-preparo das refeições até o momento da destinação de resíduos.

Veja também os outros projetos da 5ª edição do Edital da Fundação Cargill no Brasil e conheça outras iniciativas que estão fazendo a diferença no descarte de alimentos:

  • #SemDesperdício: Lançada pelo WWF-Brasil, Embrapa e Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura – FAO, a iniciativa nasceu para ampliar a consciência dos consumidores brasileiros sobre o desperdício de alimentos e gerar um impacto positivo na mudança de hábitos de consumo alimentar. No site existem dicas e boas ideias que já estão em prática.
  • Banco de Alimentos: O projeto recolhe alimentos que já perderam valor de prateleira no comércio, mas ainda estão perfeitos para consumo humano e distribui às instituições sociais cadastradas.
  • Mesa Brasil Sesc: A iniciativa é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício: busca onde sobra e entrega onde falta. Além disso, O Programa desenvolve ações educativas nas áreas de Nutrição e Serviço Social com o objetivo de promover a alimentação adequada, a reeducação alimentar e fortalecer as instituições assistidas.

Se cada um fizer a sua parte, vamos projetar no futuro uma realidade mais justa, sustentável com reduzido desperdício de alimentos e erradicação da insegurança alimentar.

Para saber mais informações clique nos links abaixo:

https://alimentacaoemfoco.org.br/paises-que-mais-desperdicam-alimentos/
http://gastromotiva.org/

FONTES:
https://nacoesunidas.org/fao-fome-aumenta-no-mundo-e-afeta-821-milhoes-de-pessoas/
https://www.embrapa.br/tema-perdas-e-desperdicio-de-alimentos/sobre-o-tema
https://alimentacaoemfoco.org.br/paises-que-mais-desperdicam-alimentos/
https://www.akatu.org.br/releases/no-dia-do-consumo-consciente-akatu-faz-alerta-contra-desperdicio-de-alimentos-no-prato-feito/
http://www.fao.org/americas/noticias/ver/pt/c/239394/
https://www.unaerp.br/documentos/958-cultura-do-desperdicio/file
https://www.abras.com.br/clipping.php?area=1&clipping=69338
http://mds.gov.br/area-de-imprensa/noticias/2018/julho/ministerio-apresenta-acoes-de-combate-ao-desperdicio-de-alimentos
http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=102390&tit=Programa-para-reducao-do-desperdicio-inicia-acoes-em-junho
https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/02/10/cultura-da-fartura-impulsiona-desperdicio-de-alimentos-no-brasil.ghtml
https://www.akatu.org.br/equipes/diretoria/




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading