Alimentação em Foco Menu
Primeira pesquisa nacional sobre o consumo de orgânicos é divulgada

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Primeira pesquisa nacional sobre o consumo de orgânicos é divulgada


O Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (ORGANIS) divulga o resultado da primeira pesquisa nacional do perfil do consumidor de produtos orgânicos no Brasil. A pesquisa foi divulgada durante o 13º Fórum Internacional de Produção Orgânica e Sustentável, realizado durante a BioBrazil Fair/Biofach América Latina, em junho.

Até então o Brasil dispunha de poucos dados oficiais sobre o mercado orgânico. “Precisávamos ter o perfil por região, com consumo, costumes e percepção do consumidor de orgânicos. Essa pesquisa ajudará nas estratégias comerciais dos produtores, empresas e varejistas. Se há cerca de 600 feiras orgânicas mapeadas no Brasil e a cada ano o crescimento do setor chega em 20%, temos um potencial de aumento do consumo”, explica Ming Liu, diretor executivo do ORGANIS.

A pesquisa foi realizada em parceria com o Instituto de pesquisa e opinião pública Market Analysis. Foram realizadas 905 entrevistas, com adultos entre 18 e 69 anos, residentes em nove capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Goiânia e Brasília. “As entrevistas foram realizadas em domicílio, entre março e abril de 2017, e objetivou saber basicamente quem são os consumidores, o que consomem e se conhecem o setor de forma que possamos conhecer o potencial futuro deste segmento”, acrescenta Liu

Os dados mostram que 15% da população urbana são consumidores de produtos orgânicos, em especial a região sul onde o consumo é o dobro do consumo nacional com 34%. Já o Sudeste é a região com o menor índice de consumo, apenas 10%.

Verduras, legumes e frutas são os alimentos mais consumidos, mas há disposição de introduzir outros produtos orgânicos nos hábitos de consumo, já que 64% das pessoas acreditam que os orgânicos fazem bem a saúde. Ainda segundo os entrevistados a maior barreira para o consumo é o preço, necessidade de maior clareza sobre os benefícios desses produtos e a aplicação da certificação.

Mesmo com o movimento crescente de feiras locais dedicadas à comercialização dos orgânicos, o maior volume de compras, 64%, ainda é via supermercados. As feiras de orgânicos representam 26%, lojas de produtos naturais 4%, direto do produtor 3% e 1% via grupos de compra coletiva.

A pesquisa na íntegra pode ser conferida aqui.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading