Alimentação em Foco Menu
REPASSA – da pesquisa à comercialização focando na transformação social

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

REPASSA – da pesquisa à comercialização focando na transformação social


Um projeto completo que atua em pesquisa, desenvolvimento de novos produtos, sustentabilidade, capacitação gratuita, promoção da saúde alimentar e criação de rede de comércio local para comunidades em vulnerabilidade social

Quando Bruno Martins Dala Paula tomou conhecimento da abertura da 5ª. Edição do Edital da Fundação Cargill logo imaginou seus projetos ganhando força.

Bruno é coordenador do curso de nutrição e de pós-graduação em Tecnologia e Qualidade na Produção de Alimentos da UNIFAL-MG.

Na universidade atua em projetos de pesquisa para a elaboração de novos produtos e para otimizar o processo produtivo de alguns alimentos, além de trabalhar em iniciativas de extensão universitária (comunicação entre universidade e sociedade) focadas na promoção da saúde e na educação alimentar.

Para se inscrever no edital, Bruno entrou em contato com outros professores que também participavam de projetos isolados de pesquisa na área de alimentos e com instituições que poderiam ser parceiras na execução de um grande projeto. Com todas as pontas articuladas e com o apoio da Fundação Cargill, surgiu o REPASSA.

O que é o REPASSA?

É uma equipe de parcerias público-privadas com o foco em desenvolver novos produtos alimentícios utilizando subprodutos do sistema alimentar, ou seja, ingredientes em bom estado que seriam inutilizados pelos restaurantes, indústrias e empresas ou até mesmo partes descartadas de frutos.

“A ideia é investigar diversos sistemas alimentares, incluindo aqueles provenientes de pequenas indústrias presentes na região como laticínios, produtores de café, resíduos de frutas e hortaliças produzidas na região, a exemplo do marolo, uma fruta do cerrado, típica da região de Alfenas, Paraguaçu e outras cidades vizinhas.”, explica Bruno.

O processo envolve pesquisa, desenvolvimento, assessoria técnica, testes laboratoriais, empresas e pequenos produtores locais.

Além disso, conta com a ajuda do banco de alimentos ABAMFA a fim de aumentar a qualidade e quantidade das doações recebidas e repassadas à população em situação de vulnerabilidade social.

O REPASSA atua ainda na promoção da saúde através de ações que visam educar a população sobre a importância da qualidade na alimentação.

E por fim, o projeto oferece cursos gratuitos de especialização para profissionais da área de alimentos além de criar uma rede de compra e venda para auxiliar na complementação de renda de famílias em vulnerabilidade social.

Com tantas frentes fundamentais de atuação fica difícil imaginar como tudo isso acontece na prática, não é mesmo?

Vamos entender esse processo!

Tudo começa dentro dos cursos de nutrição e farmácia da UNIFAL, Universidade Federal de Alfenas, localizada no sul de Minas Gerais. Por meio de estudos e testes laboratoriais, surgem possibilidades de criação de novos alimentos a partir de ingredientes que, em geral, seriam descartados.

Um exemplo disso é o projeto da massa de macarrão feita com a substituição de uma parte da farinha de trigo, pela farinha de casca de banana madura. Ainda em fase de testes, este projeto quer aumentar o conteúdo nutricional e funcional da massa com as fibras e minerais adquiridos da casca de banana, tornando, assim, o produto mais saudável e, além disso, mais sustentável, uma vez que utiliza ingredientes que em geral seriam jogados no lixo.

Para comprovar a eficácia do novo produto, os pesquisadores do REPASSA irão realizar análises dos efeitos funcionais e do valor nutricional do produto no organismo humano, além de testes sensoriais que verificam se o produto será bem aceito pelos futuros consumidores.

Assim que os testes estiverem finalizados e o produto aprovado, os procedimentos de preparo deste novo alimento serão repassados à comunidade, por meio dos cursos e das ações de promoção à saúde, a fim de que o resultado da pesquisa seja implementado e beneficie a comunidade local.

O projeto prevê a formação especializada a partir de um Curso de Especialização Lato Sensu, gratuito e EaD, destinado a profissionais da área de alimentos. O projeto conta também com a realização de no mínimo outros 20 cursos diferentes de extensão universitária, com a meta de contemplar no mínimo 400 participantes ao longo do período de realização.

Uma curiosidade

O Curso de Especialização do REPASSA- UNIFAL e os de extensão universitária não preveem nenhuma gratificação financeira aos docentes envolvidos. Os docentes que assumiram esta tarefa estão ainda comprometidos com a operacionalização e o cumprimento das metas estipuladas no projeto.

Última etapa do projeto REPASSA

Na última etapa do projeto, o apoio do REPASSA chega com a criação de uma rede de comércio local para facilitar a comercialização dos produtores alimentícios locais e, assim, ajudar a complementar a renda das famílias.

A rede que será formada, pretende colocar os produtores e os clientes em contato direto, a fim de favorecer o fluxo de “compra e venda”, seja de produtos desenvolvidos pelo projeto ou não, como geléias, pães, biscoitos, frutas e hortaliças.

“O recurso financeiro repassado pela Fundação Cargill será essencial para o alcance das metas levantadas, além de possibilitar a sustentabilidade do projeto, graças aos equipamentos que serão adquiridos”, finaliza Bruno Martins Dela Paula.

Apoiar iniciativas tão completas como esta do projeto REPASSA, ajuda a consolidar a missão da Fundação Cargill que consiste em promover a alimentação, segura, sustentável e acessível do campo ao consumidor.

Conheça outros projetos apoiados pelo 5º. Edital da Fundação Cargill.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading