Alimentação em Foco Menu
Projetos desenvolvidos por universitários de Viçosa e Belém são os vencedores do Prêmio Alimentação em Foco

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Projetos desenvolvidos por universitários de Viçosa e Belém são os vencedores do Prêmio Alimentação em Foco


Jamile Gomes Costa, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Bruna Araújo de Aguiar, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e seus times da Enactus usaram a adversidade para profissionalizar produtores de queijos e incentivar o empreendimento na fabricação e comercialização de geleias com alimentos que seriam descartados em feira.   

Na 4ª edição do Prêmio Alimentação em Foco, realizado durante o Evento Nacional Enactus Brasil 2019, o Projeto Q, da UFV-Campus Rio Paranaíba, e o Projeto Fiero, da UFPA, em Belém, foram os grandes reconhecidos da premiação. 

A proposta dos projetos desenvolvidos é a de promover o empreendedorismo dos moradores das regiões do Rio Paranaíba (MG) e de Belém (PA). O objetivo é apresentar outras possibilidades de geração de renda para os cidadãos que estão em situação de desemprego ou que precisam complementar a renda familiar.

O Desenvolvimento dos projetos contou com o apoio da Fundação Cargill e de suas instituições de ensino. 

O Projeto Q foi reconhecido em primeiro lugar e retratou um sério problema enfrentado por produtores de queijo minas artesanal no Cerrado. Nessa região, a produção de queijo é uma forte fonte de renda, mas muitos produtores não possuem a estrutura física apropriada para a produção e tampouco a certificação do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), exigida para a comercialização do alimento. 

 A ausência do certificado inviabiliza a venda direta para o consumidor final. Visando contornar esse cenário, muitos produtores realizam as vendas através de intermediários que diversas vezes oferecem um valor não condizente com qualidade do produto. De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG), em 2014, apenas 32 produtores, entre 6000 possuíam a certificação IMA para a produção de queijo. 

Ao ganhar o primeiro lugar na premiação, Jamile Costa explicou a importância do incentivo de grandes empresas em regiões que recebem pouco incentivo. “É único, porque a gente mora em uma cidade com 12 mil habitantes e os nossos projetos não possuem investimento algum. A gente faz correio elegante, eventos, pedimos mantimentos nas ruas e pedimos patrocínios, para conseguir dinheiro e investir nas comunidades e no projeto… então é inexplicável a gente conseguir um cheque de R$ 7mil. Eu tenho certeza que esse dinheiro vai ser muito bem usado pra empoderar não só a comunidade do projeto, mas a expansão dele. Então, assim, é inexplicável o que a gente está sentindo. Essa é a maior conquista de todas”.

Em Belém (PA), o projeto Fiero, ficou em segundo lugar e mostrou como a produção de geleias pode ser uma fonte de renda para pessoas que vivem em vulnerabilidade social ou para quem possui interesse e experiência prévia nas áreas de gastronomia, confeitaria ou produção de doces. Para isso, o time Encatus UFPA disponibilizou aulas voltadas para a capacitação teórica e prática, ministrada por professores e chefs renomados da região. 

A ação ainda promove uma solução para o desafio do desperdício de alimentos, pois reaproveita alimentos da feira, que seriam descartados apenas por critérios estéticos.  

“Esse apoio é de suma importância, porque nós precisamos muito de infraestrutura para a nossa cozinha industrial ! E, com certeza, esse auxílio da Cargill nos auxilia em nossa meta. Estamos muito felizes! Foi um ano de muita luta, um ano de muito trabalho! Nós estamos muito orgulhosos e temos certeza que a nossa comunidade está tão orgulhosa como a gente com esse resultado”, enfatiza Bruna Araújo da Universidade Federal do Pará (UFPA).  

 

Conheça sobre a Enactus e os projetos vencedores

Enactus: Organização sem fins lucrativos presente em 36 países, que estimula estudantes universitários a desenvolver projetos para melhorar as condições de vida de comunidades. Ao mesmo tempo em que os alunos, ao participarem de atividades de extensão como esta, melhoram as habilidades para se tornarem líderes do futuro, com uma visão responsável sobre negócios, tornam-se também transformadores sociais, por levarem para a sociedade o conhecimento que estão adquirindo, empoderando pessoas com a descoberta de novos potenciais.

Para completar sua missão, a Enactus aproxima esses jovens das empresas que apoiam este ideal, como forma de gerar oportunidade de carreira para os estudantes Enactus, através de eventos que buscam criar importante network

 

Projeto Q (UFV CRP, Rio Paranaíba-MG): O projeto busca o empoderamento da comunidade local e melhorias na produção de queijo minas artesanal. A iniciativa disponibilizou treinamento em gestão, segurança alimentar e vendas para gerar renda. Com o projeto, os produtores de queijo artesanal da região poderão se adequar as normas e políticas de defesa sanitária, preservação do meio ambiente e saúde pública para solicitar ao IMA a certificação de origem e qualidade do produto. 

Com o projeto foram criados seis novos produtos, reduziram 15,8% das vendas por atravessadores e tiveram aumento de 46,3% do preço de venda. 

O Projeto Q iniciou as atividades em abril de 2018, inspirado em uma família produtora de queijo minas com mais de 50 anos de atuação. Apesar de tradicionais na produção do alimento, a família não possuía requisitos básicos para a comercialização correta do produto, como equipamentos de produção e autorizações de instituições fiscalizadoras e reguladoras.

Dessa forma, o Projeto Q identificou todos os pré-requisitos necessários para que os produtores tivessem a certificação, garantindo a autonomia e qualidade na fabricação de seus produtos e a possibilidade dos produtores praticarem preços condizentes com o mercado. Outros eixos de atuação da iniciativa são os incentivos para a fabricação de novos produtos para o portfólio, como a ricota, feita a partir da reutilização do soro do leite descartado; pesquisa voltada para conservação dos alimentos; capacitação na área de finanças e cooperativismo; análises microbiológicas dos queijos; e a criação de tabelas nutricionais e cuidados com a saúde e higiene dos trabalhadores.

Atualmente, Jamille Costa e os demais alunos que compõem o time estão trabalhando na construção da nova queijaria na Fazenda São João. 

 

Fiero (UFPA, Belém-PA): O Fiero é um negócio social que visa combater o  desperdício de alimentos nas feiras de Belém, por meio do desenvolvimento e venda de produtos feitos a partir de hortaliças, frutas e legumes descartados por critérios estéticos, porém aptos para consumo. Foram desenvolvidos produtos dentro dos padrões de segurança do país (com 92% de aprovação dos consumidores) e com isso 104 pessoas foram beneficiadas diretamente. 

O projeto existe há 3 anos e começou capacitando feirantes do Mercado de São Brás no reaproveitamento de alimentos para a produção de geleias. 

No projeto, alimentos como pimenta, laranja, limão, açúcar e sal são os grandes responsáveis pelo melaço de pimenta, marca registrada do projeto. Em três anos, a iniciativa conquistou mais de 96% de aceitação do mercado e 60% de margem de lucro.




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading