Alimentação em Foco Menu
Tempo, trabalho e talento

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Tempo, trabalho e talento


Aprendizado a partir da diversidade; expansão do repertório; fortalecimento da capacidade de se relacionar com o outro; novas perspectivas sobre a vida, lições de superação; melhor aproveitamento do tempo em iniciativas benéficas para a vida de quem mais precisa. A lista de recompensas vindas do voluntariado pode ser infinita, além de ser única para cada pessoa que o vivencia. Quando a atividade é proporcionada pela própria empresa onde se trabalha, os ganhos se estendem e passam a fazer parte do desenvolvimento profissional do funcionário.

Cada vez mais empresas procuram um perfil profissional que englobe em suas habilidades características como pró-atividade, espírito crítico e posicionamento diante de situações-limite ou adversas. E foi assim que, ao longo do século 21, o voluntariado empresarial conquistou o seu espaço.

Valendo-se da estrutura já estabelecida pela Cargill em diversas localidades do Brasil, a Fundação Cargill estendeu o conhecimento da empresa nos temas relativos à alimentação para as comunidades em que atua. Os primeiros passos desta história foram dados em 1973. De lá para cá, a Cargill investiu em oportunidades para que seus funcionários pudessem participar ativamente da experiência do voluntariado.

As atividades são organizadas a partir das necessidades das comunidades locais e, hoje, já é possível colher os frutos positivos dessa iniciativa. Quem confirma são os próprios participantes.

Conheça algumas dessas experiências inspiradoras:

Eder Sacchi | Planejador de Manutenção | Unidade de Três Lagoas (MS)

Voluntário desde 2008, Eder conta que sempre quis contribuir com a comunidade onde vive. “A Fundação Cargill, além de oferecer essa oportunidade, me deu a chance de levar essa ideia adiante de forma organizada e com foco”, avalia. No programa “de grão em grão, Eder já coordena o trabalho de outros voluntários, atendendo 15 escolas municipais participantes do programa.

“No ano passado, quando iniciamos o plantio da horta no lar de idosos, foi muito gratificante ver a alegria de cada um deles enquanto nos ajudavam na atividade. Além disso, no cuidado diário da plantação, sinto que aprendo muito com a vivência e a sabedoria que eles trazem. Além disso, para desenvolver minhas atividades como voluntário, aprendi a organizar melhor meu desempenho como funcionário no dia a dia, já que me esforço mais para dar conta das duas atividades sem sobrecarga ou perda de desempenho.

Recomendo o voluntariado para quem deseja fazer algo por sua comunidade. Ajudar a fazer e a cuidar de uma horta, entregar os livros nas escolas, assistir a uma apresentação de alunos em uma data comemorativa pode parecer pouco, mas é no pouco que cada um faz com que todos ganhem. Uma frase que gosto muito é ‘Que tipo de homem é o que não tenta fazer do seu mundo um lugar melhor?’. A minha aposta com o trabalho voluntário é ajudar a tornar o mundo melhor.”

Eliandro Scheffel | Atendimento Fiscal | Unidade de Paranaguá (PR)

Voluntário desde 2010, ao relatar sua experiência, Eliandro faz questão de iniciar agradecendo aos demais participantes do voluntariado. Ele acredita que o sucesso da iniciativa vem da dedicação de todos os envolvidos. Foi inclusive pelos colegas de trabalho que ele ouviu falar do programa. “Sempre fui prestativo e nunca me faltou vontade de ajudar. Quando vi, então, que realmente poderia aproveitar a oportunidade para fazer algo assim, não perdi tempo”, conta. O empenho de Eliandro vem sendo reconhecido. Desde 2012 ele faz parte do grupo de coordenadores dos projetos sociais da unidade onde trabalha e, com o projeto “de grão em grão”, eles já atendem, aproximadamente, 4.500 crianças em 17 escolas municipais. As atividades envolvem manter a comunicação funcionando com a equipe de manutenção das hortas e estruturas, com os demais voluntários e com os diretores e coordenadores das escolas, além da equipe da Fundação Cargill em São Paulo e das secretarias municipais envolvidas. Treinamentos e capacitação de novos voluntários, professores, merendeiras, e a distribuição de livros, visitas e atividades com as crianças nas hortas completam a rotina intensa e animada.

“É muito gratificante fazer parte de um grupo que realmente faz a diferença. Conhecer sua comunidade e poder fazer algo para ajudá-la é recompensador. Adquirimos experiências enriquecedoras diariamente; tenho ótimas lembranças de várias ações. Com certeza, existem funcionários que têm vontade de fazer algo a mais e o apoio da Fundação Cargill é fundamental. Uma pessoa feliz é sinônimo de bom rendimento em tudo, fazendo com que todos ganhem – a empresa, o colaborador, a sociedade.

Na vida, tudo tem a sua hora, mas nunca deixe para depois o que você pode fazer hoje. Se você acha que este é o momento de ajudar, venha e faça parte desta história. Juntos, podemos mudar o mundo, não tenha dúvida.”

Adao Ostroschi | Técnico em Segurança do Trabalho | Unidade de Porto Ferreira (SP)

A história de Adão com o voluntariado vem desde 2006. De lá para cá, muitas experiências já foram vividas e, hoje, ele é coordenador dessa atividade na unidade em que atua. “Eu participo do programa “de grão e grão”, que é uma experiência muito legal porque o trabalho é para as crianças e eu tenho filhos. É muito gratificante ver o brilho no olhar das crianças quando falamos com elas”, assume. Com uma rotina de trabalho bastante agitada, Adão acredita que o dinamismo do voluntariado melhorou seu desempenho diante dos desafios do próprio trabalho.

“Você doa o seu tempo e recebe muito em troca. Eu aconselho a adoção dessa iniciativa, porque é uma grande experiência para a vida, não só para o trabalho. É uma vivência pessoal que fortalece. Muitas vezes reclamamos da nossa vida e quando conhecemos outra realidade, o outro, percebemos as coisas de um modo diferente.”




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading