Alimentação em Foco Menu
Uva-passa: a fruta mais amada do Natal?

Compartilhar com Facebook Compartilhar com Twitter Compartilhar com Google+ Compartilhar com LinkedIn Compartilhar com Pinterest

Uva-passa: a fruta mais amada do Natal?


As tradicionais uvas-passas são ideais para uma alimentação equilibrada e devem ser consumidas durante o ano todo

Alguns adoram, outros apenas gostam. Há aqueles que odeiam e os que são indiferentes. Uns preferem puras, outros como ingredientes de pratos bem simples ou daqueles mais elaborados.

Mas, sem dúvida, as uvas-passas são sempre motivo das mais divertidas às mais acaloradas discussões, especialmente na época das festas de fim de ano.

Uma coisa é certa: por suas propriedades nutritivas, anti-inflamatórias e antioxidantes, as passas devem sempre fazer parte da alimentação daqueles que buscam uma dieta balanceada.

Diz a história que o hábito de consumi-las remonta a Roma Antiga, quando elas eram oferecidas nas celebrações pela chegada do solstício de inverno que, no hemisfério norte ocorre em dezembro.

Consumidas sobretudo pelas classes mais altas da sociedade, prometiam a ausência de fome e de pobreza, bem como aliviar os resultados dos excessos da bebida alcoólica.

É por simbolizarem fartura e prosperidade que as uvas-passas marcam presença nas festivas mesas natalinas e de Ano Novo.

Acrescentam sabor, textura ou simplesmente adornam pratos como arroz, farofa, tortas e salpicão, além de se fazerem notar nos tradicionais peru e panetone.

Embora possam ser substituídas no preparo das refeições por castanhas, especiarias ou chocolate, as passas continuam sendo uma das opções mais utilizadas nas últimas comemorações do ano.

De onde vem a uva-passa

Apesar dessa presença marcante na mesa dos brasileiros, a uva-passa ainda não tem produção significativa no Brasil.

O Chile, por outro lado, é um tradicional produtor de uvas de mesa por ter um clima adequado para esse cultivo e produz a maioria das frutas que comemos nessa época.

Os cachos de uvas que são menos volumosos e menos pesados são considerados fora do padrão de qualidade necessário para a exportação das frutas in natura, e, são eles que são aproveitados para a produção das famosas uvas-passa – meras uvas desidratadas.

Para isso, as uvas frescas são submetidas a uma secagem natural, em esteiras expostas ao sol, onde são regularmente revolvidas, num processo que dura de 2 a 3 semanas.

Durante a secagem, a fruta vai escurecendo, mesmo se for de uma variedade mais clara como as verdes. Para conferir se a uva está no ponto para ser embalada, basta tocá-la: se não houver mais suco, ela está pronta para ser recolhida e
ensacada.

Processá-las em fornos é uma segunda forma de transformar as uvas em passas e ainda evitar o seu escurecimento. As uvas recebem primeiramente um produto para retirar a oleosidade da casca, que facilita a desidratação.

Na sequência, passam por um banho de anidrido sulfuroso, uma substância que fixa a coloração e que evapora com o calor, não causando danos à saúde.

Depois de levadas ao forno a mais de 50ºC por até 90 horas, as uvas estão prontas para serem lavadas, selecionadas e embaladas.

Chegando a valer 30% mais do que a fruta fresca, de janeiro a novembro de 2015 o Brasil importou mais de 23 mil toneladas de uvas-passas para suprir a demanda.

Entretanto, a cada ano o país vem aumentando a produção do item graças a estudos para viabilizar tecnologicamente a produção em larga escala.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção das frutas secas, desidratadas ou liofilizadas saltou de 11,1 milhões para 26,8 milhões de quilos entre 2010 e 2011, e de 9 milhões para 24,1 milhões de quilos em vendas no mesmo período.

Por que consumir uvas-passas

Elas apresentam os mesmos nutrientes que as uvas frescas, porém de forma mais concentrada. São riquíssimas em vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes, sendo consideradas as frutas desidratadas mais nutritivas para serem incluídas na dieta durante o ano inteiro.

A vitamina A, presente em alimentos de cores vivas, tem funções importantes para o organismo, auxilia na manutenção da visão, no crescimento, na formação dos dentes e do colágeno, além de contribuir para a renovação celular.

Já as vitaminas do complexo B da uva-passa são responsáveis pela conversão de carboidratos em energia, por manter os níveis de açúcar no sangue e pela formação dos glóbulos vermelhos. A vitamina K, também presente nas passas, ajuda a coagular o sangue e a fortalecer os ossos.

Entre os minerais que elas contêm, o potássio favorece o bom funcionamento do coração e dos músculos, assim como o magnésio reduz a acidez do corpo.

Outra propriedade das uvas-passas é a riqueza em boro, um mineral que ajuda o organismo a realizar a absorção de cálcio, sendo portanto um aliado para evitar a perda óssea, principalmente na terceira idade.

São também famosas por serem uma ótima fonte de fibras levemente laxantes, responsáveis pela limpeza do intestino, eliminando toxinas e resíduos do corpo humano. Possuem ainda, um tipo exclusivo e especial de fibra, que reduz o colesterol.

Seus antioxidantes da mesma forma contribuem para a diminuição do colesterol, e mais: agem contra os radicais livres, limpam as artérias e regulam a pressão sanguínea.

O resveratrol, um antioxidante igualmente encontrado nas passas, em particular em suas cascas e sementes, está associado à prevenção e proteção de doenças como câncer, Alzheimer, Parkinson e demência.

Agora não faltam argumentos para você convencer aquele familiar ou amigo que detesta uva-passa. Além de gostoso, é um alimento que faz bem para a saúde, sim!




O que você procura?





fechar

Obrigado!


Seu cadastro foi realizado com sucesso.



fechar
Loading